Receba novidades em seu e-mail
OK
Área do usuário

Leitura de um texto científico

Cada texto, por mais simples que seja, cumpre uma finalidade comunicativa, por isso a leitura de um texto científico é norteada por aspectos específicos.

Procedimentos específicos são atribuídos à leitura de um texto científico
Procedimentos específicos são atribuídos à leitura de um texto científico

Todas as vezes em que nos propomos à leitura de um determinando texto, assim o procedemos tendo a consciência de que todo ato comunicativo se perfaz de uma intenção, de uma finalidade. Tal pressuposto reafirma a condição de a própria linguagem cumprir significativamente seu papel social, ou seja, sempre haverá um “outro” assumindo o papel de interlocutor, para que a mensagem seja realmente entendida, compreendida.  Trocando em “miúdos”, nunca escrevemos para nós mesmos, mas sim para que o outro se interaja mediante os discursos que produzimos.

É então, partindo desse pressuposto, que se materializam as diversas situações comunicativas as quais compartilhamos cotidianamente, sendo que esse materializar procura (ou pelo menos deveria procurar) responder a alguns fatores básicos, estando eles pautados sob os seguintes pilares: O que escrever? Para quem escrever? Por que escrever? Como dizer? (talvez resida nesse ponto o essencial de tudo). Dessa forma, tomando como “gancho” principal para nossa discussão, sobretudo dando ênfase a esse último quesito, ao tratarmos acerca do texto científico, tão depressa precisamos compreender que ele se delineia por traços específicos que justamente o constituem como tal. Nesse sentido, diante da incumbência de estabelecermos familiaridade com essa modalidade, cumpre ressaltar acerca de alguns pontos norteadores, estando eles demarcados por:

Um dos passos, concebidos numa primeira instância, diz respeito a uma leitura integral do texto em referência, justamente para identificarmos alguns aspectos relevantes;

De forma sequencial ao que foi expresso anteriormente, cabe frisar que tais aspectos se encontram relacionados ao tipo de texto, ou seja, trata-se de um capítulo somente ou de um artigo científico, propriamente dito? Dando sequência, outros elementos se revelam também como elementares, tais como: a autoria; o suporte no qual foi publicado: se é livro, jornal ou periódico; data em que foi produzido, editora e lugar de publicação; extensão e número de páginas, entre outros aspectos.

# Cumpridos esses passos, observar o assunto e, por meio dele, identificar a forma pela qual o autor se utilizou para organizar o texto;

Como se trata de um texto cuja modalidade se volta para o aspecto científico, torna-se importante observar a relação que se estabelece entre as ilustrações, tabelas, gráficos, entre outros elementos, bem como se esses estabelecem a pertinência necessária ao assunto tratado no texto lido;

Ainda contextualizando a modalidade do ramo científico, relevante é fazer a observância quanto ao uso de termos técnicos, quanto à consistência dos dados e, para não deixar em segundo plano, quanto à coerência empregada em relação aos argumentos elencados.

Em face de todos os pressupostos aqui eleitos, certamente que poderemos chegar à conclusão de que todos eles, uma vez checados, podem perfeitamente criar condições para que você adquira habilidades para avaliar os argumentos apresentados no texto, bem como avaliar a coerência (como antes citado) mantida por meio desses mesmos posicionamentos; transformar, por meio de palavras de sua própria autoria, todo o conteúdo do texto, procurando manter a mesma linha de pensamento do autor (a) em questão. Não nos esquecendo, também, de que uma última avaliação, sobretudo uma das mais importantes, refere-se àquela voltada para o grau de contribuição dos conhecimentos adquiridos mediante a leitura do texto para a formação profissional de quem quer que seja o interlocutor: você ou qualquer outra pessoa.

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte




Brasil Escola nas Redes Sociais