Receba novidades em seu e-mail
OK
Área do usuário

Elementos pós-textuais do artigo científico

Os elementos pós-textuais do artigo científico são aqueles inseridos após o desenvolvimento, os quais se caracterizam por traços distintos.

Os elementos pós-textuais do artigo científico se definem por traços específicos, uns de natureza obrigatória, outros não
Os elementos pós-textuais do artigo científico se definem por traços específicos, uns de natureza obrigatória, outros não

Como literalmente nos indica o prefixo “-pós”, inferimos que se trata daqueles elementos que se encontram depois do desenvolvimento do artigo. As características desses elementos em muito se assemelham àquelas demarcadas nos elementos pré-textuais, os quais, alguns, são de natureza obrigatória, essencial; outros são opcionais, ficando a cargo do autor explicitá-los ou não.

Dessa forma, temos que os elementos pós-textuais se constituem das referências, glossário, apêndice, anexos e índice. Tendo em vista que cada uma dessas partes se define por traços específicos, certifiquemo-nos de todos eles de forma particular. Eis que seguem algumas elucidações relevantes:

Referências

O primeiro aspecto que devemos nos ater é que, anteriormente dizendo, utilizava-se o termo “referências bibliográficas”. Contudo, atualmente o aconselhável é fazer uso somente da expressão “referências”. Elas, por sua vez consideradas parte obrigatória, revelam o fato de que o artigo se encontra sustentado por opiniões de outros autores, as quais conferem às ideias do próprio autor a fundamentação, o sustentáculo, de que tanto necessitam, de modo a transmitir ao leitor a credibilidade necessária. A respeito delas, analisemos o que nos revela Fachin (2003, p. 167):

[..] no trabalho, devem constar todas as fontes que realmente foram consultadas, primeiro para mostrar o conjunto de obras que o pesquisador consultou e, segundo para permitir que as pessoas interessadas também consultem as fontes utilizadas, valendo-se das citações mencionadas. 

De modo a constatarmos de maneira prática, segue um exemplo:

SILVA, Renata; Urbaneski Vilmar. Metodologia do trabalho científico. Indaial: Grupo Uniasselvi, 2009.

Glossário

Considerado um elemento opcional, o glossário, cientificamente falando, tem como função explicitar alguns termos que porventura possam ser desconhecidos aos olhos do leitor, ou mesmo aqueles específicos do discurso científico, cuja capacidade de quem os verifica não é suficiente para decifrá-los. Assim, todos os termos devem, necessariamente, ser registrados em ordem alfabética, assemelhando-se a um dicionário.

Vejamos, pois, um caso representativo:

Ilustração – desenho, imagem que acompanha um determinado texto.

Apêndices

Elementos também opcionais, representam textos elaborados pelo próprio autor do artigo científico, cuja finalidade é complementar o trabalho. A maneira como devem ser elaborados segue uma forma padronizada, identificada por letras maiúsculas consecutivas, seguidas de travessão e do respectivo título. Analisemos o exemplo que segue:

APÊNDICE A – Questionário
APÊNDICE B – Entrevista

Note que os apêndices também são expressos em ordem alfabética, tais quais o glossário. Outro aspecto a que devemos nos atentar é que se houver mais apêndices, deve-se duplicar as letras do alfabeto, assim como: AA/BB.

Anexos

Elementos de natureza opcional, representam os textos não elaborados pelo autor do artigo, os quais cumprem o papel de conferir uma complementação ao trabalho. Graficamente são representados por letras maiúsculas e em ordem alfabética, seguidas de travessão e do respectivo título. Observemos, portanto:

ANEXO A – Produções textuais da amostragem verificada
ANEXO B – Organograma da empresa “X”.

Cabe aqui também ressaltar que se a quantidade de apêndices ultrapassar o número de letras do alfabeto, estas deverão ser duplicadas.

Índice

Trata-se de um elemento opcional, cujo intuito é listar palavras ou frase organizadas com base em critérios distintos, facilitando a localização de tais elementos no interior do texto científico. Certifiquemo-nos de um exemplo:

CINOSCEFALE Píndaro de, 13, 14.

Por Vânia Maria do Nascimento Duarte




Brasil Escola nas Redes Sociais