Receba novidades em seu e-mail
OK
Área do usuário

A Educação, a aprendizagem e a Psicologia

A Educação, a aprendizagem e a Psicologia, Conceito de Psicologia, Ciência e Senso Comum, O senso comum: conhecimento da realidade, Áreas de conhecimento, A Psicologia científica, A Psicologia e o Misticismo.

Aprende-se psicologia através de debates, observações, comparações e análises, encontrando problemas e soluções estabelecendo uma visão de mundo.

A Psicologia Evolutiva explica as características e o processo de passagem da infância e da adolescência.

A Psicologia da personalidade estuda o modo de ser de cada pessoa, como se organiza e funciona o chamado psiquismo.

A Psicologia da aprendizagem contribui quanto ao modo como as pessoas aprendem, o que aprendem e o que fazem com o que aprendem e suas condições necessárias para aprender.

A Psicologia da aprendizagem estuda o aluno que foi visto em processo de desenvolvimento e esta organizando sua personalidade. É uma pessoa que aprende, que se desenvolve, que se constrói. Estudam aspectos do ser e do fazer do homem.

Conceito de Psicologia

A Psicologia é o fruto do desejo da tentativa do homem por se conhecer. Diz-se que na Grécia Antiga o lema da escola do grande filósofo Sócrates é: “Conhece-te a ti mesmo”.

Os filósofos gregos estudavam de tudo, eles deram dimensões admiráveis à capacidade humana de pensar e pesquisaram sobre os aspectos da existência humana e do universo.

O termo Psicologia é de origem Grega e pode ser traduzido etmologicamente como Estudo da Alma.

O que estuda a Psicologia? Certamente o homem.

Que aspectos do homem a psicologia estuda? Estuda a mente, a conscência, a personalidade, porém a definição que expressa razoável consenso é a ciência do comportamento humano.

Ciência e Senso Comum

A psicologia usada no cotidiano pelas pessoas em geral, é denominada de psicologia do senso comum. EX: O poder de persuasão do vendedor.

A jovem estudante que usa seu poder de sedução para atrair o rapaz.

Quando procuramos aquele amigo que está sempre disposto a ouvir nossos problemas.

Essas pessoas tem o conhecimento acumulado pela Psicologia Científica, que lhes permite explicar ou entender seus problemas cotidianos de um ponto de vista psicológico.

O senso comum: conhecimento da realidade

É um conhecimento herdado, tradicional não é científico nem filosófico. Só é tratado como “Psicologia Científica” quando utilizamos certos termos como “rapaz encabulado”, “moça encabulada”, “ficou neurótico” etc...

EX de senso comum: Conhecimento da mãe quando supõe que o nenêm está com cólica ou com dor de ouvido.

Áreas de conhecimento

O senso comum e a ciência não são as únicas formas de conhecimento que o homem possuí para descobrir e interpretar a realidade.

Os gregos preocupavam-se com a origem e o significado da existência humana e em torno deste tema formaram um corpo de conhecimento denominado filosofia.

Assim a arte, a religião, a filosofia, a ciência e o senso comum são domínios do conhecimento humano.

A Psicologia científica

Apesar de reconhecermos a existência de uma psicologia de senso comum e estarmos preocupados em defini-los, há também a Psicologia Científica. Entretanto para definir a psicologia como ciência, temos que entender primeiro o que é ciência.

Ciência é um conjunto de conhecimentos sobre fatos ou aspectos da realidade, expresso por meio de uma linguagem precisa e rigorosa. A forma de conhecimento da ciência supera em muito o conhecimento espontâneo do senso comum.

O objeto específico do estudo da psicologia é o inconsciente, a consciência humana e a personalidade.

A Psicologia e o Misticismo

Wendt (1832-1926) criou o primeiro Laboratório de Experimentos em Psicologia, em Leipzig na Alemanha em 1875 e a partir daí a Psicologia (como área de ciência) vem se desenvolvendo. Isto significou o desligamento das idéias abstratas e espiritualistas que defendiam a existência de uma alma nos homens, a qual seria a sede da vida psíquica.

Hoje a Psicologia ainda não consegue explicar muitas coisas sobre o homem. Sabe-se que a ciência não esgotará o que há de se conhecer, pois a realidade está em permanente movimento.

Alguns dos “ desconhecimentos” da Psicologia tem levado os psicólogos a buscarem respostas juntando suas práticas psicológicas com outras práticas como tarô, a astrologia, o mapa astral e práticas místicas.

Estas não são práticas psicológicas pois não são construídas no campo da ciência e estão em oposição aos princípios da Psicologia. As práticas místicas têm pressupostos opostos, pois nelas há a concepção de destino, da existência de forças que não estão no campo do humano e do mundo material.

Há dois sentidos da Psicologia mística:

• Não se deve misturar psicologia com práticas adivinhatórias ou místicos.

• Mente é como pára-quedas: melhor aberta.

A ciência é na verdade um processo permanente de conhecimento do mundo, um exercício de diálogo entre o pensamento humano e a realidade em todos os seus aspectos.

Por Renata Gonçalves




Brasil Escola nas Redes Sociais